Imagine por um segundo que você está iniciando um empreendimento em uma fazenda de frangos. Seu objetivo é que seu grupo de galinhas produza o maior número possível de ovos. Você quer uma cooperativa cheia de MVPs (MVP significa Most Valuable Player, que no esporte americano é o jogador mais valioso do campeonato) de alta performance ou um bando de galinhas comuns, mas consistentes? A sabedoria convencional diria para ficar com os MVPs, mas algumas pesquisas interessantes sobre produtividade no local de trabalho nos mostraram que talvez não seja a melhor decisão.

Em sua fala no TED, “Forget the Pecking Order at Work,” Margaret Heffernan fala sobre a pesquisa de William Muir, um biólogo evolutivo da Purdue. Muir estudou a produtividade de ovos utilizando duas equipes de frangos. Uma equipe era composta por “super galinhas” (o MVP) e a outra era um grupo de galinhas médias. Muir estudou estas galinhas por seis gerações e descobriu que o grupo médio de frangos produziu as super galinhas por uma ampla margem. Na verdade, apenas três super galinhas ainda estavam vivas. As galinhas MVP, aquelas que foram consideradas produtivas individualmente, só conseguiram o sucesso ao dominar as outras galinhas em seu grupo.

Quando pensamos em um MVP no contexto de uma equipe de esporte, muitas vezes pensamos na pessoa com mais touchdowns, home runs ou pontos (ou em termos de galinhas, aqueles que produzem a maioria dos ovos). Mas, no escritório, o sucesso individual não é o que faz de uma pessoa um MVP. Os MVP no escritório são aqueles que são capazes de colaborar efetivamente, dar o melhor de seu esforço e aproveitar os pontos fortes e fracos de todos para atingir os objetivos.

Visitei recentemente um escritório de um cliente que não possui um gerente. Eu vi de primeira mão como é não ter ninguém no comando e mesmo assim, todos trabalhando juntos para fazer o melhor. Em outras palavras, este escritório foi empilhado com MVP’s. Este escritório altamente produtivo consiste em funcionários motivados que recebem uma responsabilidade real e não são micro gerenciados. Veja bem, não a ausência de gerenciamento, mas a presença de expectativas claras e a colaboração que lhes permitiu prosperar.

Então, o que você pode fazer para criar um ambiente como este e se tornar um MVP no escritório?

  • Aprenda a apreciar os pontos fortes e fracos da sua equipe. Todos nós temos desafios e limitações. Para muitas pessoas, pode ser difícil falar sobre o “em que não somos bons”. Seja vulnerável com suas fraquezas e incentive os outros a fazerem o mesmo.
  • Mantenha seu ego sob controle. Uma dose saudável de ego é bom, mas sabemos o que acontece quando o ego de alguém entra no caminho.
  • Tenha a coragem de investir em relacionamentos. Leve alguns minutos para fazer perguntas e ouvir seus colegas de trabalho. Isso ajudará a criar confiança e segurança dentro de sua equipe, o que, por sua vez, ajuda a encorajar os outros a falarem e a compartilharem suas opiniões.
  • Estabeleça sua credibilidade. Mantenha seus compromissos. Se você diz que vai fazer alguma coisa, faça isso. Mantenha-se responsável por expectativas de desempenho perdidas e use-as como oportunidades de treinamento e orientação. (Verifique esses recursos ao criar sua credibilidade.)

Como os grupos de galinhas no experimento de William Muir, as equipes no trabalho não podem ter sucesso se cada pessoa tentar competir entre si. Para se tornar um MVP no escritório, deixe de lado o sucesso individual e incentive seu time a trabalhar em conjunto.

Fonte: http://blog.walljobs.com.br/2017/07/05/como-ser-uma-estrela-no-seu-trabalho/