Receber um feedback, dar um feedback. Com certeza você já ouviu essas duas expressões na vida, na sua empresa ou em qualquer livro sobre gestão de pessoas.

Mas será que você sabe realmente o que é um feedback? E, o mais importante, será que você reconhece e sabe receber um?

No post de hoje queremos falar sobre a importância do feedback para quem está procurando um emprego.

“Mas, como? Se eu estou procurando um emprego, e o feedback é algo dado somente pelo RH de uma empresa, como posso receber essa avaliação?”

É normal ouvirmos isso quando falamos em feedback. Muitos profissionais fazem uma confusão na definição de feedback com algo atrelado ao RH ou a um chefe.

O que esses profissionais ainda não sabem é que recebemos feedbacks o tempo todo, e de vários lugares diferentes.

Da vida, dos nossos amigos, da nossa família, do mercado de trabalho.

Toda hora somos avaliados de uma forma positiva e negativa.

Se você estiver atento e escutar o mundo e as pessoas à sua volta com atenção, verá como o feedback pode te ajudar a se tornar um profissional melhor no dia a dia.

Principalmente se você utilizar o autofeedback e se avaliar internamente também.

Continue lendo que vamos te explicar com detalhes abaixo como ouvir essa avaliação pode ser importante e como a autoavaliação pode ser o feedback mais valioso que você terá na busca do seu novo emprego.

O Feedback não é um conselho

Vamos do começo: você sabe na prática o que é um feedback? Dentro de uma empresa, o feedback funciona como um tipo de avaliação dos profissionais.

Essa avaliação pode ser dada através do RH ou do seu chefe.

Pode ser feita ao vivo e via e-mail.

Pode ser criada em grupo ou individualmente.

O ponto é que as opções são diversas, mas quero que foque nessa palavra: avaliação.

Quando somos avaliados por algo temos uma medida do que estamos fazendo.

Estamos mandando bem em algo?

Estamos mandando mal em algo?

Se tivermos uma boa recepção e soubermos ouvir, podemos mudar, nos transformar positivamente e evoluir.

Por isso a avaliação é tão importante.

O engraçado é que você não precisa de uma empresa para se autoavaliar, você precisa apenas aprender a ouvir e reconhecer os sinais que o mundo vai te dar.

Não se trata de ouvir os famosos “conselhos”.  Se trata de colher avaliações sobre si mesmo diariamente.

O que você fez de bom hoje para conseguir um emprego?

Talvez você responda que enviou muitos currículos, mas será que isso está dando certo?

O que você fará de inovador amanhã para conseguir uma vaga?

O que o mercado está falando sobre a sua profissão?

Você está interagindo com o seu linkedin?

Sabe o que é um Linkedin, ao menos?

Quais são as novas tendências? Você está alinhado com elas?

Será que você pode se qualificar um pouquinho mais através de um curso gratuito e se tornar mais valioso para o RH?

Essas pequenas avaliações são os pequenos feedbacks que o próprio mundo te dá.

Mas, saber diferenciá-lo entre negativos e positivos é importante para entender como proceder com o feedback recebido.

Por que o feedback positivo é importante

Quando fazemos qualquer coisa, seja um super projeto dentro de uma empresa ou até mesmo lidar com os nossos relacionamentos, receber uma “avaliação” é importante.

Quando essa avaliação fala que mandamos bem em algo, ela é positiva e serve para nos mostrar que estamos fazendo algo corretamente.

É o famoso “parabéns”.

Você irá se sentir gratificado ao receber esse incentivo. Verá que está no caminho certo.

Exemplo: vamos supor que você seja um profissional de vendas, e tenha criado uma carta de apresentação maravilhosa para enviar junto com os seus currículos.

Depois de enviar 10 novos currículos, você recebeu mais respostas e mais chamadas para entrevistas do que antes, quando a carta não existia.

O que é o feedback positivo nessa situação: a carta de apresentação ajudou.

Ouvir esses sinais positivos deixa claro o que você precisa continuar fazendo. Agora você sabe que sempre que enviar um currículo, uma carta de apresentação representa aqueles 20% a mais de chances de conseguir uma vaga.

Mas o feedback negativo também conta bastante

Da mesma forma, receber um feedback negativo também é algo importante. Saber que o que fizemos não está dentro do esperado pode fazer com que melhoremos.

É como se o mundo nos dissesse: “ok, não foi dessa vez, tente de novo”.

Exemplo: vamos supor que você seja chamado para uma dinâmica de grupo e tenha que fazer uma apresentação rápida em um grupo com mais 2 concorrentes.

Você fica nervoso e na hora de apresentar se embaralha todo e não consegue falar de uma forma prática para o RH sobre o que foi pedido.

O que é o feedback negativo nessa situação: talvez seja hora de fazer algum curso de oratória ou trabalhar outras formas de perder o medo e a vergonha de falar em público.

Nos dois exemplos você não precisou que uma pessoa sentasse com você e te dissesse essas duas coisas; elas simplesmente acontecem e você teve a percepção de lidar com elas de uma forma aberta.

Mas, agora que você já tem essas definições claras, deve estar se perguntando COMO isso pode te ajudar a conseguir uma nova vaga no mercado de trabalho na prática.

Vamos ver 3 motivos agora mesmo:

O mundo fala com você, é hora de ouvi-lo

Sim, a própria vida te dá vários feedbacks diariamente.

Você tem a oportunidade de fazer uma autoavaliação diferente da hora que acorda até a hora que dorme, e no dia seguinte se tornar a melhor versão atual de si.

Quer outro exemplo?

Sabe aquele momento que você já enviou mais de 50 currículos para lugares diferentes?

Aquele momento que você está cansado e começa a duvidar de si mesmo e das suas habilidades?

Essa é a hora de respirar e fazer uma autoavaliação, ouvir o feedback do mundo.

É a vida te dizendo para fazer diferente. Tentar outro caminhos, descobrir novas coisas.

Convenhamos, se você enviou diversos currículos e NÃO ESTÁ FUNCIONANDO assim, por que continuar fazendo da MESMA FORMA?

É hora de mudar, ouvir o mundo e se reestruturar.

Cada entrevista é um feedback diferente

Cada uma das entrevistas que você foi, seja as que você não passou ou as que passou, você recebeu um feedback.

Talvez não diretamente do RH, mas da própria empresa e do mercado de trabalho.

Toda vez que você entra para ser entrevistado, você escuta as perguntas, nota quais são as prioridades do RH e, em alguns casos, interage com outros profissionais da sua área.

Isso é um feedback da sua área acontecendo em tempo real.

O mercado te diz: “eu quero ESTE tipo de profissional, ou ESSAS perguntas que serão feitas pois são importantes para a vaga”.

Será que você ouve esse tipo de feedback, e o melhor, será que faz algo com ele?

Sempre que rolar uma entrevista, um novo assunto importante na sua área ou até um encontro de profissionais em webinário, por exemplo, esteja aberto a ouvir e prestar atenção.

Você pode ter ideias boas, pode criar diferenciais e se tornar mais atrativo para as vagas que se inscreve, apenas ouvindo e pensando no que já fez de certo e errado.

Autoavaliação é uma ótima forma de feedback.

Cada pessoa a sua volta tem algo a dizer, saiba filtrar e utilizar ao seu favor

De novo, esqueça os conselhos, foque apenas nas avaliações que importam.

Para explicar esse último tópico, vai um exemplo: quando eu comecei a faculdade, um professor de uma matéria específica me disse: “gosto da sua criatividade, mas você precisa se atentar aos detalhes quando escreve um texto ou trabalho. Existem muitos erros”.

Aquilo ficou na minha cabeça até que eu fui atrás e comecei a perceber nos textos seguintes que eu sempre deixava passar uma vírgula, um ponto ou algum errinho ortográfico.

Criei uma regra na hora: eu sempre iria revisar todos os meus trabalhos 3 vezes antes de entregá-los para qualquer professor na faculdade.

Eu recebi um feedback negativo, notei que aquele problema existia, criei uma regra para consertá-lo e hoje sempre que vou escrever um e-mail ou qualquer outra comunicação, dificilmente algum erro é encontrado.

Entendeu o meu ponto?

As pessoas têm avaliações boas para te dar. Você só precisa ouvi-las de uma forma aberta e sincera.

Esse tipo de feedback é gratuito e acontece o tempo todo.

Por isso, utilize-o!

Pronto para fazer diferente e se autoavaliar com feedbacks reais?

O feedback não é algo abstrato, ele pode e deve ser algo procurado para gerar uma auto avaliação constante.

Pensando nisso, criamos um Quiz com 5 perguntas que te separam do emprego dos seus sonhos.

Sabemos que existem mais de 50 perguntas que podem ser feitas na hora de uma entrevista de emprego, mas apenas 5 te separam da sua vaga.

Pesquisamos a fundo e conversamos com RHs de empresas grandes para entender quais são as perguntas que mais fazem diferença na hora de uma entrevista de emprego.

Essas 5 saíram.

Faça o Quiz e se autoavalie. Comece agora mesmo a ouvir os feedbacks que o mundo te dá e a criar a melhor versão de si!

Acesse aqui e se auto avalie agora mesmo.

Esperamos que esse texto tenha te ajudado a entender melhor o feedback e a autoavaliação!

Caso tenha ficado com qualquer dúvida, deixe abaixo nos comentários.

Até a próxima.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here